Para introduzir à psicanálise nos dias de hoje

Charles Melman


Quarta-Capa

Este seminário de Charles Melman vai despertar interesse por várias razões. Antes de tudo por seu endereçamento, pois ele é explicitamente destinado, com prioridade, aos mais jovens, àqueles que almejam se formar em psicanálise enquanto disciplina específica.
A escolha da referência ao texto de Freud, Introdução à psicanálise, é significativa a esse respeito. Essas conferências de 1915, as únicas que Freud pronunciou em um contexto de ensinamento seguido, testemunham, com efeito, sua preocupação em retomar o conjunto do corpo teórico que ele tinha estabelecido, a fim de avaliar, nessa ocasião, junto a seu auditório, a pertinência e os limites de seus conceitos frente às exigências da prática, suas dificuldades, mesmo seus impasses.
Esse procedimento, rigorosamente científico em seu princípio, é o mesmo adotado por Melman em Para introduzir à psicanálise nos dias de hoje.
O método escolhido é simples: consiste em proceder a uma verificação experimental, através de trabalhos práticos, notadamente sobre as formações do inconsciente, de que a letra, em nossa cultura, é esta “molécula de libido”, signo do desejo recalcado de um sujeito do inconsciente, não menos datado historicamente. Alguns sonhos de Freud, o esquecimento do nome próprio Signorelli, são examinados com precisão nessa perspectiva que se revela heurística.
O próprio leitor apreciará, a partir de suas questões, o que este seminário, sustentado durante todo o ano 2001-2002, ao ritmo de uma lição por semana, é capaz de lhe trazer. Isso dependerá igualmente de sua disponibilidade para se deixar solicitar pelo que é aqui anunciado de decisivo sobre inúmeras questões ainda em suspenso na psicanálise: a transferência e o fim do tratamento, o recalcamento, o estatuto do sintoma, enfim, sua capacidade de fazer ato na civilização.

Claude Landman
Psicanalista
Association Lacanienne Intertnationale